Páginas

terça-feira, 18 de maio de 2010

O Primeiro Trimestre da Gravidez



O Que Acontece com a Mãe:
 Os primeiros três meses de gestação costumam ser os mais difíceis para a futura mamãe, já que são dias de adaptação,muitas novidades, emoções fortíssimas e, por vezes, bastante contraditórias. Tudo isso é absolutamente natural e até previsível,já que se descobrir grávida e vislumbrar ,um futuro totalmente novo, incluindo um novo ser, não é pouca coisa. Hoje, espera-se que uma gravidez seja fruto de um planejamento e de um desejo cultivado por temo suficiente para que um casal se prepare devidamente para receber seu bebê. É uma escolha, muito mais do já foi no passado. No entanto, sabemos que nem sempre é assim que acontece. O ser humano é assim: complexo, profundo e dentro dele cabem todas as possibilidades. Em vez de se criticar ou absorver julgamento alheios, apenas tente relaxar e deixar a gestação acontecer, deixar a vida fluir , confiar na sabedoria da natureza e, se for o caso, se realmente se sentir angustiada demais, não hesite e procure ajuda. Portanto, não se conforme com os incômodos e busque apenas o que possa fazê-la sentir-se melhor, muito melhor !

Profundas Transformações:
São muitas as alterações que a gestação provoca no corpo da mãe durante todo o primeiro trimestre. Afinal, se considerarmos que durante esse tempo o bebê já será um ser praticamente formado- embora ainda imaturo- podemos prever que o corpo da mãe experimenta inúmeras n0vas sensações. Algumas são certamente muito agradáveis e gostosas, mas outras nem tanto, já que o corpo reage a esse novo morador, e precisa se adaptar a ele. De acordo com a psicóloga Sâmara Jorge, é nos primeiros meses que a mulher costuma ter a maior necessidade e sono e recolhimento, talvez para que possa ficar mais em contato com a gravidez e com toda as mudanças que estão ocorrendo dentro e si. Nesses meses, a mulher costuma tomar a consciência que está deixando de ser filha e se tornando mãe, e esse pode ser um momento muito especial para seu crescimento. Tudo isso vai influenciar no modo como ela lida com cada fase a gestação.

 Alterações Hormonais e Emocionais:
Durante a gravidez, muitos hormônios entram em ação.São eles os responsáveis também pelas alterações emocionais. A gestação afeta praticamente todos os hormônios do organismo. Os hormônios mais característicos da gestação são a progesterona e o estrogênio.
È comum perceber a grávida irritada, depressiva e extremamente crítica com ela mesma. Esses sentimentos, que até poderiam parecer exageros em outra epóca, são completamente comuns nesse período. Há sempre uma oscilação entre desejar e não desejar o filho.
Desejar um filho (ou qualquer outra coisa importante) não impede o surgimento do medo e, consequentemente , da vontade de prorrogar ou desistir desse evento. Com o tempo, essa sensação contrária tende a se amenizar e a mulher conseguirá não se culpar por isso.

Alterações Físicas:
A primeira alteração que pode ser percebida pela mulher é a perda da cintura, por causa dos estímulos hormonais. As roupas começam a ficar mais justas. Isso não acontece exatemente por conta do embrião que , apesar de estar crescendo, ainda é muito pequeno. Além disso, nas primeiras semanas, ele ficará protegido numa espécie de bauzinho, que é a cavidade pélvica (quadris).
No mais muito pouco pode ser observado a olho nu durante esse período, já que sua barriga ainda não cresceu quase nada e a gestação é praticamente imperceptível. Isso não quer dizer que a gestante não vá sentir nada, ela vai sim , e muita.

Enjoo e Vômitos:
Muitas novas sensações físicas serão sentidas, a começar pelo famoso enjoo, por exemplo, que inclusive é um sintoma característico caso a mulher demore a descobrir que está grávida. O enjoo é resultado do aumento de hormonios, principalmente progesterona, na circulação sanguínea. Esse hormônio é importante para a manutenção da gravidez, e portanto, esse enjoo, apesar de desagradável, é um bom sina.
Na maioria das vezes, as náuseas e vômitos são leve, ocorrendo no início da manhã.
Algumas atitudes podem amenizar ou até interromper esses sintomas:
* De modo geral, procure se alimentar várias vezes ao dia, com intervalos de, no máximo, três horas.
* Se ficar com fome, pode consumir pequenos pedaços de queijo parmesão.
* Deixe sempre na cabeceira da cama três bolachas crocantes (tipo Cream Cracker) num recipiente bem fechado. Ao acordar, coma-as sem levantar a cabeça e continue deitada por mais 10 minutos.
*Prefira alimentos que você mais gosta.
* O gengibre também é indicado para amenizar a sensação de enjoo.
* No café da manhã, coma uma torrada com geleia, mel ou marmelada com uma xícara de café.
* No almoço prefira alimentos leves, ou seja, de fácil digestão.
* No jantar coma carne magra ou frutos do mar, verdura ( as verdes escuras são melhores), bata assada, cozida ou em purê, salada, e de sobremesa pode até consumir uma pequena porção de sorvete ou qualquer outro doce que não cause enjoo, mais pão, torrada ou bolachas.
* Procure consumir muitos líquidos, de preferência água.
* Os sorvetes de frutas são excelentes fontes de líquidos e podem ser ingeridos como complemento do lanche da tarde.
* Coma a cada duas ou três horas. Manter o estômago sempre " alimentado" ajuda a amenizar ou até evitar esses sintomas.

Cansaço Físico:
O cansaço é comum, especialmente no primeiro trimestre e no final da gestação. Como há um novo ser crescendo dentro da mulher, seu metabolismo muda, sua energia esta diferente, e as demandas da vida continuam as mesmas, o que faz com que o organismo se sinta sobrecarregado muitas vezes e advenha o cansaço.

Fraquezas e Desmaios:
Podem acontecer após mudanças bruscas de posição e também quando a gestante fica sem se alimentar direito. Por isso, é essencial não ficar em jejum por longos períodos.
No caso de perceber esses sintomas, deite-se de lado, esquerdo preferencialmente, e respire calma e profundamente. Isso provavelmente vai fazer essa sensação passar e de que vai desmaiar.

A Fragilidade do Primeiro Trimestre:
O primeiro trimestre pode ser considerado o mais frágil dos três trimestres da gestação, já que é quando acontece a formação de todos os órgãos do futuro bebê.
È o período em que ocorre a maioria das malformações, o que geralmente resulta no chamados abortos espontâneos.

O Desenvolvimento do Bebê:
Embora a gravidez tenha duração, em princípio, de cerca de 40 semanas, será já durante os primeiros três meses, ou 12 semanas aproximadamente, que o pequeno feto vai se formar.
Com isso, é possível se ter uma ideia da quantidade de transformações pelas quais ele vai passar. De uma única célula que dá origem a essa nova vida, serão milhões delas no final desse período. De uma grama de peso, o feto passa a quase 20 gramas em apenas três meses. De um tamanho ínfimo, ele chega a medir 12 cm. È uma verdadeira maratona de amadurecimento. Ao final do terceiro mês, ele já terá aspecto de bebê. Para entender melhor todo o processo de crescimento, contamos as semanas de desenvolvimento do feto a partir da ovulação. Na verdade, a gravidez tem duas semanas a mais, já que essa contagem é feita a partir da data da última menstruação (que acontece via de regra duas semanas depois da ovulação), mas essa é uma convenção estabelecida e praticada mundialmente por todos os médicos.  

Fonte: Parabéns Você está Grávida - Dr. José Bento.

Merciana Amorim.

3 comentários:

Beth Amorim disse...

Cunhadaaa!!

Tô participando de uma brincadeira que está rolando na net (pra que as pessoas possam me conhecer um pouco mais). É bem interessante!

Quero que você participe também!

Vá lá no meu blog e veja como é!

Ruby Roque disse...

Amanhã faço 12 semanas e ando com um cansaço fora do normal, fraqueza,doi o corpo todo e mal consigo sair da cama, enjoo muito e tenho vomitado muito, mesmo tomando nausef e priperan de 8 em horas, não sei se é normal esta fadiga extrema mas é muito dificil comer, e forçar a estar de pé.

fãClubeCineBrasilia disse...

Olá, ainda estou nas primeiras semana e não sei ao certo quantas. Estou muito enjoada, perdi 4kgs, tenho ficado muito cansada, muito sono, só fico deitada, com dor de cabeça, dor do lado esquerdo abaixo da barriga, e muita tontura. Essa dor a baixo da barriga é quase constante, e as vezes ela vai pro pado direito também, mas com pouca frequência. Meus seios estão bem doloridos, mas estão bem moles, não duros. É normal?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...